«

»

Jun 21

O que eu gosto no Groovy (por conseqüência também no Grails) que sinto falta no Java

Bom, depois de amanha faço uma palestra sobre grails para os grupos de estudo das faculdades aqui de perto.

E montando esta palestra, lembrei de algumas coisas que são espetaculares no Groovy, e que o Grails acaba herdando, que fazem bastante falta no Java …

Segue uma pequena lista, se alguem lembrar de mais alguma cosa eu agradeço :D

  1. Sintaxe para declaração do valor de uma lista:
    minhaLista = [1, 2, 3, 6, 50, 2000]
  2. Sintaxe para declaração do valor de umMap:
    meuMap = ["rodrigo":"urubatan", "numero":300]
  3. Acesso a objetos dos mapas similar a EL embutido na linguagem:
    meuMap.rodrigo
    meuMap["rodrigo"]
  4. == é a mesma coisa que equals, isto evita problemas por falta de atenção :D
  5. this dentro de um método estático referencia a classe (como eu mencionei aqui)
  6. Facilidade para evitar NullPointerException:
    para acessar um método de uma variável que pode ser nula sem precisar escrever um if, é só usar:

    variaval?.metodo()

    o método só vai ser chamado se a variável não for null.

  7. Closures (referencia mais completa do que 1 linha aqui)
  8. Expressões regulares nativas (semelhante ao Javascript).
  9. a chave para o “switch” em groovy pode ser uma string, quer dizer, na verdade ela pode ser qualquer coisa praticamente :D
  10. Possibilidade de utilização de variáveis dentro de strings (se estas estiverem demarcadas com aspas duplas, o groovy suporta aspas simples e duplas para strings), e Strings multi linha (utilizando a barra invertida):
    def texto = "Bom dia ${nome}
    strings multi linha são legais"

Bom, acho que era isto, estas não são todas as diferenças entre Groovy e Java, mas são as que estão fazendo diferença para mim :D